FocoNews - Conectou, virou notícia!



O paleontólogo Fabiano Vidoi Iori identificou como uma vértebra de titanossauro o fóssil que retirou do barranco de uma grota, há um mês, na zona rural de Uchoa. O osso, que estava isolado por ter se separado do esqueleto, foi levado para o Museu Paleontológico 
Pedro Candolo, na área urbana de Uchoa.

As informações foram publicadas em reportagem do jornal O Estado de São Paulo, nesta terça-feira, 5. "O fóssil está em fase de preparação, mas já dá para saber que é uma vértebra do ‘pescoçudo’”, disse, referindo-se à principal característica desse herbívoro.

O paleontólogo constatou que aquilo que parecia uma simples pedra no barranco era o testemunho fóssil de um dinossauro que viveu na região há 100 milhões de anos. Ao remover, com martelo e talhadeira, a camada de arenito, ele comentou, na ocasião, a dimensão do achado. “Pelo tamanho do osso, pode ser um titanossauro, mas só vamos saber depois de concluir a retirada”, disse. O pesquisador trabalhou mais de uma semana para ter a certeza do achado.

O fóssil que o paleontólogo desencravou do barranco foi avistado pelo biólogo Leonardo Silva Paschoa, administrador do museu de Uchoa. Ele e o amigo José Rafael Fernandes, escrevente de cartório e estudante de Direito, dedicam os fins de semana à busca de indícios de fósseis pela zona rural. “Já nos chamam de caçadores de dinossauros”, disse Fernandes.

O Museu Paleontológico Pedro Candolo reúne cerca de 200 peças, incluindo fósseis de crocodilos que viveram na região na era dos dinossauros.




Fonte: Região Noroeste

Publique um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
FocoNews - Conectou, virou notícia!
FocoNews - Conectou, virou notícia!